Ocupando e Aproveitando melhor o Lote

Logo no início da conversa com o arquiteto, os clientes que possuem um terreno para a construção de sua residência normalmente chegam com muitas ideias e falam do tipo de ambiente que pretendem ter e do tamanho deles. Expõe os seus sonhos e desejos, algo bastante positivo para nós profissionais, pois iremos trabalhar bastante para a realização completa destes sonhos.

O que a grande maioria desconhece é que existe uma legislação que dita as regras do pode-se fazer no projeto ou não, inclusive o quanto eu posso ocupar e aproveitar de construção no lote. Tecnicamente chamamos estes fatores (ocupação e aproveitamento) de Taxa de Ocupação (TO) e Coeficiente de Aproveitamento (CA), além de existir também a questão da Área Permeável e dos Recuos obrigatórios. Vou resumir a vocês como funcionam estes fatores e de como eles interferem diretamente no projeto.

 

O terreno

Vamos usar como exemplo em terreno de 12m x 25m, totalizando 300 m² de área livre, e que esteja localizado num condomínio fechado residencial. Assim, todos os índices e taxas apresentados aqui servirão somente para este terreno fictício. Cada prefeitura tem a sua legislação específica e devem-se aplicar as normas estabelecidas para cada caso. O conceito é o mesmo, o que muda são os números.

 

Terreno padrão usado como exemplo

 

Os recuos

Todo terreno, quer esteja localizado em um condomínio fechado, ou na cidade, necessita atender os índices de recuos estabelecidos pela lei vigente. Neste nosso exemplo, verificamos nas normas que os recuos que devem ser obedecidos são: recuo frontal de 5,00 metros, recuo lateral de 1,50 metros e recuo de fundos de 3,00 metros. Isso significa que nestas faixas de área não é permitido construir, a não ser algumas exceções como o avanço do beiral de 1,00 metro na frente e nos fundos e 0,80 metros nas laterais.

 

Nos recuos não é permitido nenhuma construção

 

 

 

 

Taxa de Ocupação (TO)

A Taxa de Ocupação (TO) é a relação percentual entre a projeção da construção  e a área do terreno. Resumidamente representa o quanto de edificação existe sobre o terreno. Neste exemplo vamos fixar uma TO de 70% da área do lote. A TO não implica diretamente no número de pavimentos da residência, pois se os pavimentos superiores estiverem dentro dos limites do pavimento térreo, a TO não muda.

 

Indica o quanto da edificação ocupará o terreno

 

Dependendo do formato da residência, a Taxa de Ocupação pode mudar

Coeficiente de Aproveitamento (CA)

O Coeficiente de Aproveitamento é um número que, multiplicado pela área do lote, indica a quantidade máxima de metros quadrados que podem ser construídos em um lote, somando-se as áreas de todos os pavimentos. Em nosso exemplo, vamos adotar um CA=1 (100%), ou seja, poderá ter até 300 m² de construção.

Indica o potencial construtivo do lote.

 

Área Permeável

A área permeável é uma área livre que deve ser prevista no terreno, para que as águas das chuvas sejam absorvidas pelo solo natural. Este índice também é indicado na legislação local, e que na imagem abaixo vamos fixar em 25% da área do terreno. Neste exemplo, o terreno tendo 300m², a área permeável deve ser de 75m². Normalmente pode ser utilizado toda a área de recuo frontal ou de fundos.

Possibilita que a água da chuva penetre o solo natural

 

Muitas questões além destas estão envolvidas no projeto e construção de uma residência. Somente um profissional pode viabilizar a construção e desta forma atender todas as suas expectativas e necessidades.

Entre em contato conosco caso haja alguma dúvida. Estamos a disposição para lhe atender.

Seu nome (obrigatório)

Seu e-mail (obrigatório)

Assunto

Sua mensagem

Veja também

8 motivos para contratar um Arquiteto

Preparamos um infográfico para lhe mostrar quais são os 8 motivos para contratar um arquiteto. Muitas …