7 dicas para economizar na obra

Para quem pretende construir, uma das preocupações é com relação ao custo da obra. O investimento na construção do seu patrimônio pode ser maior do que você espera e você pode correr o risco de não conseguir terminá-la. Saiba quais são os 7 itens importantes que você deve observar para ter uma economia na sua obra.

1. Terreno

Ao escolher o terreno, de preferência aos terrenos planos, porque você economizará muito em movimentação de terra, fundação e estruturas de concreto, além de reduzir a zero os custos com contenções de arrimo. Não faça nada no terreno, como movimentação de terra, ou terraplanagem antes dos projetos de arquitetura estarem prontos e sem a orientação de um arquiteto, pois você poderá perder dinheiro com serviços desnecessários. O arquiteto poderá tirar proveito da topografia e dos acidentes naturais do terreno fazendo um projeto adequado para ele, economizando com redução das obras de terra. Para saber mais sobre a escolha do terreno, veja este link: http://bit.ly/dicas-loteamento

2. Projeto

É um erro pensar em não contratar um arquiteto para elaborar os projetos para sua construção. É altamente recomendável investir na contratação de um arquiteto, de forma a se ter um projeto bem elaborado que diminua os erros durante a execução. Obra sem projeto pode custar 30% mais caro do que o previsto, além de ter um desperdício de material de 25%. O arquiteto existe para lhe ajudar, então converse com o seu arquiteto o mais francamente possível, fornecendo-lhe todos os detalhes da sua vida diária, seus hábitos e de seus familiares, de maneira que o projeto arquitetônico seja bem adaptado ao seu estilo de vida. Projetar cômodos especiais, como adegas e salas de jogos, somente são viáveis economicamente se foram usados, de outra forma somente trarão encarecimento à construção. Revisar o projeto e esclarecer todas as dúvidas até o fim é um bom procedimento. É muito mais fácil e barato solucionar erros e pedir mudanças na fase do projeto do que derrubar paredes durante a obra.

 

3. Planejamento

O planejamento de uma obra faz parte do pacote entregue pelo arquiteto, junto com o projeto arquitetônico. Ele é elaborado junto com o profissional responsável pela obra, uma planilha pode registrar a ordem de execução dos serviços, duração e custo de cada fase da obra, evitando-se gastos com mão-de-obra e/ou materiais não necessários no momento. Mesmo que os materiais de acabamento ainda não tenham sido escolhidos, devem ser anotadas na planilha especificações dadas por quem fez o projeto, como tamanho, espessura, tonalidade, classe de abrasão e nível de absorção de água das cerâmicas, o mesmo valendo para outros itens, como madeira e carpete, poupando tempo na hora de pesquisar e comprar.

4. Mão-de-obra

Procure dar preferência a profissionais experientes e habilitados. O arquiteto pode lhe ajudar a selecionar uma equipe confiável para a obra. Tendo mais de uma equipe confiável você deve pedir o orçamento de ambas para decidir. Em todo caso não se esqueça que a supervisão do engenheiro civil ou do arquiteto é indispensável para a qualidade da obra e para evitar aborrecimentos e custos. Determine uma forma de pagamento baseada na produção, estabelecendo assim que o pagamento da mão-de-obra ficará condicionado ao cumprimento de determinadas etapas e prazos.

5. Compra de materiais

Faça, ou peça ao responsável pela obra fazer cotações de materiais pedindo orçamentos em diversas casa de materiais de construção. Nunca esqueça de fazer a pesquisa levando em conta os parâmetros estabelecidos pelo arquiteto que elaborou o projeto, tentando achar a melhor relação entre qualidade e preço (não esquecendo que, além do custo de construção, há também um de manutenção, ou seja, materiais de baixa qualidade só são economia a curto prazo, e em pouco tempo a obra começará a apresentar problemas). Às vezes, é possível fechar um pacote para a compra de uma grande quantidade de materiais numa única loja e, assim, negociar um desconto ou o pagamento a prazo. A pechincha é regra básica.

6. Estocagem de materiais

O responsável pela obra deve estar atento no prazo de validade de materiais, como o cimento por exemplo. Não deve ser armazenada muita quantidade nem com muita antecedência (a planilha ajuda essa programação). O material deve estar protegido da chuva, vento e outras intempéries. A madeira e o cimento, por exemplo, devem estar cobertos e protegidos de umidade, em local ventilado. Evite deixar materiais em caixas de papelão ao relento. Assim você diminui a chance de desperdiçar material na obra e tem um maior controle do estoque.

 

7. Execução da obra

De nada adianta ter cuidados na compra do material e na sua estocagem se a execução da obra for ruim. Primeiro deve haver organização no canteiro de obras. Bagunça, entulhos em demasia, ferramentas e materiais espalhados, tábuas com pregos, etc. são sinônimos de desperdícios, acidentes e custos. Além disso, a execução da obra deve ser acompanhada diariamente pelo engenheiro ou arquiteto contratado para esse fim. Qualquer erro na execução dos serviços pode resultar em ter que demolir e construir novamente.  Um outro item importante é que o projeto deve ser seguido à risca. Caso necessite de alguma alteração, ela deverá ser comunicada ao arquiteto ou engenheiro da obra, que verificará as implicações em outros elementos do projeto.

 

Se pretende construir busque uma assessoria profissional? Entre em contato conosco te teremos o maior prazer em lhe atender. Agende uma reunião e inicie a transformação do seu sonho em realidade. Ouse sonhar, que nós ousamos em realizar!

Aproveite para curtir nossa página no Facebook, e cadastre-se no link para receber uma assessoria vip.

Cadastre-se: http://bit.ly/cadastro_dca
Também estamos no Instagram! Busque por @dca_arquitetura

Seu nome (obrigatório)

Seu e-mail (obrigatório)

Assunto

Sua mensagem

Veja também

Como calcular a quantidade certa de tinta

  Calcule a quantidade certa de tinta com estas super dicas. Primeiro, avalie o tamanho da …