10 dicas de ouro para sua reforma

Está pensando em reformar? Não deixe de ler estas 10 dicas que separamos para você. Já ouviu dizer que uma reforma pode ser mais traumática que uma separação? Evite transtornos e chateações e encare a reforma sem traumas.

 

Aquela frase “o barato sai caro” cabe muito bem quando o assunto é reforma. Pensamos que eliminando alguns passos, cortando alguns caminhos, estaremos economizando, quando na verdade estamos perdendo tempo e consequentemente dinheiro. Uma delas é pensar que contratar um arquiteto é supérfluo e um luxo desnecessário. Digo que é um bem necessário e fundamental. Um profissional vai lhe ajudar a tomar as melhores decisões, indicar os melhores caminhos e lhe ajudar a fazer sua reforma da forma menos traumática possível. Como estamos preocupados com a sua saúde financeira e também com a sua sanidade (rs), listamos 10 dicas de ouro para você encarar a sua reforma sem traumas. Veja!

 

1. Planejamento antes de tudo!

Não dá pra pensar em iniciar uma reforma sem um planejamento. Planejar é tudo. Este planejar significa que você deve colocar num papel qual a área que você pretende reformar, o que você pretende fazer nesta área e o qual o valor que pretende gastar. Depois de definir isso, chame seu arquiteto para fazer o projeto.

 

2. Tenha um projeto definido.

No projeto de reforma, o arquiteto irá detalhar tudo o que você imaginou para sua reforma, especificando por exemplo revestimentos, móveis, cores das tintas, bancadas, louças, etc, para que sua reforma saia da forma que você imaginou e principalmente para que fique dentro do orçamento disponível. Sem projeto a chance de errar é enorme.

 

3. De olho na legislação.

Em alguns casos, como reformas externas ou reformas em apartamentos, é necessário ficar atento nas legislações para não termos problemas com fiscalizações e possíveis embargos e multas. Por outro lado, exatamente tudo na construção civil é regulamentado por alguma norma. Isso para que haja maior qualidade e segurança na execução de suas tarefas.

 

4. Equipe única.

A melhor maneira de encarar uma reforma diminuindo os problemas é contratar uma única equipe que ficará responsável por tudo. Esta equipe deve ter um responsável técnico, que pode ser o próprio arquiteto ou o mestre de obras. Contratar separadamente um pedreiro, um pintor e um eletricista é entrar no jogo do empurra-empurra, onde um joga a responsabilidade para o outro, que não tem fim.

 

5. Controle de gastos.

É comum ouvir dizer que a reforma sempre sai mais caro do que o planejado. O erro? Não controlar as contas. O arquiteto deve manter uma planilha de custos atualizada e controlar os custos através dela. Parar uma reforma no meio por falta de dinheiro é bem desagradável.

 

6. Pesquise igual.

A pesquisa faz parte e é fundamental para o controle dos gastos. Porém deve ser feita uma pesquisa com produtos iguais, e não similares. Ao analisar, verifique se eles tem a mesma qualidade e as mesmas especificações. Veja também se os produtos são iguais na questão da durabilidade. Afinal depois de passar por uma reforma imagino que você não queira trocar o piso depois de alguns meses porque ele manchou ou quebrou.

 

7. Pagamento com cronograma.

Meu conselho é: nunca pague nada adiantado. Pague somente de acordo com o cronograma, ou seja, conforme as etapas forem concluídas. Além da organização e do controle, pagar antes pode atrasar e comprometer o cronograma de entrega e a previsão financeira.

 

8. Não altere o projeto durante a reforma.

Este é um erro comum. Mudar o projeto no meio da obra é aumentar os custos e atrasar tudo. Por isso é importante realizar um planejamento detalhado e um projeto completo. A exceção é quando descobrimos uma real necessidade de alterar o projeto durante a reforma, por alguma interferência não prevista ou por algum problema inesperado. Do contrário, siga sempre o projeto.

 

9. Proteja pisos e móveis.

Proteja muito bem os pisos e os móveis próximos ao local da reforma. Devido aos resíduos naturais existentes na reforma, e também da equipe de obra circulando pelo local, por mais competentes e cuidadosos que eles sejam, é prudente proteger os móveis e pisos  ao redor. É ruim e sai caro arrumar uma coisa e estragar outra.

 

10. Obra grande, pense em sair.

Quando a obra envolver uma área muito grande da sua casa, pense seriamente em ficar fora durante o período da reforma. Não tem humor que aguente viver sem banheiro, no meio de barulho e poeira. Ás vezes pode ficar um pouco mais caro, mas assim você evita chateações e a obra anda mais rápido, o que pode ainda gerar uma economia.

 

Somente um profissional pode viabilizar a sua reforma e desta assim atender todas as suas expectativas e necessidades.

Entre em contato conosco. Estamos a disposição para lhe atender.

Seu nome (obrigatório)

Seu e-mail (obrigatório)

Assunto

Sua mensagem

Veja também

Como calcular a quantidade certa de tinta

  Calcule a quantidade certa de tinta com estas super dicas. Primeiro, avalie o tamanho da …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.